SOBRE O GRUPO

O Falos & Stercus há 25 anos se insere na chamada cena contemporânea brasileira e suas investigações caminham na busca de uma linguagem própria, ou, no mínimo, de uma maneira própria de realizar sua arte, estruturando-se na pesquisa de novos paradigmas dramatúrgicos, estéticos, interpretativos e espaciais.

O nome do grupo remete aos símbolos do rito Dionisíaco e a uma tese de Friedrich Nietzsche, na qual o filósofo preconiza a importância dos artistas em retornarem à essência dionisíaca, agindo com sua obra como o adubo que dá vida a planta.  

Com seus espetáculos e oficinas, o grupo já percorreu cidades das regiões sul, sudeste, centro-oeste e nordeste do Brasil, além de ter levado os espetáculos Farsa Trágica e Mithologias do Clã para temporadas na Argentina e Inglaterra.  

A história do Falos iniciou em 1991 com o espetáculo Dançando na Chuva. Entre os principais trabalhos, estão Ilha dos Amores (2013), Despedida de Palhaços (2012), Hybris (2010), O voo das Fêmeas (2003), www.prometeu (2002), La Loba - A Fábula da Perversidade (2001), In Surto (2001), O Estranho Voo das Relações (2001), Mithologias do Clã (1999), O Clã Destino (1998), Dançando na Chuva II (1994) e PM2 (1993).

O Falos & Stercus é integrado por Bia Noy, Carla Cassapo, Cris Kessler, Fábio Cunha, Fábio Rangel, Fredericco Restori, Luiz Marasca, Marcelo Restori e Veridiana Matias.

ENTRE EM CONTATO